Cabelos: Minha transição capilar - Quero Detalhes

Cabelos: Minha transição capilar

Publicado em domingo, 8 de março de 2020


Desde os meus treze anos aliso meus cabelos.

Eles sempre foram muito volumosos e com frizz, e não gostava dessa estrutura. Principalmente porque nessa época era difícil ver alguma cacheada para me inspirar. Pelo contrário, a moda era deixar os cabelos mais lisos possíveis.

Quando era criança, minha mãe enchia meu cabelo de tranças, e eu ia para a escola com elas. O legal era que eu amava. Mas conforme o tempo ia passando e eu ia saindo da infância, comecei a comparar meu cabelo com minhas amigas.

E foi aí que convenci minha mãe a alisar. 

Fomos em um salão próximo de casa e comecei com as químicas no cabelo. Me lembro que caía um pouco no couro cabeludo, e queimava demais. Mas isso era o de menos, porque eu finalmente ia experimentar a sensação de ter me cabelo liso, e ficar igual as minhas amigas.

E durante muito tempo foi assim. A cada três meses voltava no salão para alisar a raiz que cresceu natural. E esse ciclo se repetiu por cinco anos.

Me lembro que já estava cansada de alisar o cabelo, ele já não ficava tão bom quanto antes, e estava todo quebrado. Pois minha rotina era alisar a cada três meses, e passar chapa toda semana, e não tinha hidratação que resolvesse esse problema.

Foi aí que vi a Thaís Araújo em uma novela, e seu personagem usava o cabelo natural. E combinava tanto com ela, que comecei a querer ver como ficaria meu cabelo natural de novo também.

Porque depois de cinco anos alisando, eu já não sabia como ele era.

E em um determinado dia tomei a decisão de parar de alisar definitivamente. Não conhecia ainda o termo "Transição Capilar", e não procurei muita informação de como seria esse momento. Apenas parei, e continuei com a chapa e escova toda semana, para me ajudar a disfarçar a raiz cacheada do restante do cabelo.

Fiquei nessa rotina por dois anos, e nesse tempo, não ficava uma semana sequer sem escovar e passar chapa. Até que resolvi ver como ele já estava, e não tinha crescido muito. Procurei vitaminas que me ajudariam a fazê-lo crescer mais rápido, buscava receitas caseiras também e pesquisava tudo sobre cabelos que estavam saindo do alisamento.

Em um determinado dia, depois desses dois anos, resolvi voltar ao salão que estava acostumada a alisar antes para fazer uma hidratação nos meus fios, que aparentavam muito secos e nada que eu fazia estava resolvendo. E nesse dia, a cabeleireira me mostrou um Botox, que segundo ela, não tinha nada que iria alisar meus novos cachos, e que se eu passasse, iria apenas abrir as escamas do cabelo e hidratar mais.

E adivinhem? 

Acabei caindo na conversa dela. E aceitei passar o Botox no cabelo. Ela passou o produto e enquanto ela escovava, percebi que meu olho começou a ficar irritado, mas até aí tudo bem, ela finalizou com a escova e chapa e fui embora para casa.

Nas primeiras semanas, estava amando. Meus novos cachinhos estavam mais abertos e super hidratados. Porém, aquele Botox tinha alisante sim, e sem querer, alisei o cabelo de novo. Quando secava, ficava meio espigado, e conforme os novos fios iam crescendo eu percebia a diferença entre o restante do cabelo (de novo). 

E foi aí que minha ficha caiu. Eu tinha alisado o cabelo de novo, e todo o período que já tinha passado de transição, tinha sido jogado fora em um único dia. Nesse dia chorei. Porque não queria ter alisado, era só uma hidratação, mas não tinha como fazer nada mais.

Nessa época já tinha mais influenciadoras cacheadas, e consequentemente, mais informação para me ajudar a  entender o que eu poderia e o que eu não poderia passar em meu cabelo. 

E comecei a transição novamente.

Continuei com a rotina de escovar e passar chapa, mas hidratava com uma frequência maior. Fiquei nesse processo por mais três anos, até que resolvi fazer o big shop total. 

Com as hidratações frequentes e a melhora na alimentação, meu cabelo estava se desenvolvendo melhor e quebrando menos. E já conseguia ver os novos cachinhos (me enchia de orgulho). 

Depois que fiz o big shop, comecei a sentir realmente o que é a Transição Capilar. 

Esse foi o dia do Big Shop. 

Porque enquanto estava no início, e eu continuava escovando, ele continuava liso, como eu estava acostumada. Mas depois do corte, entendi o que estava por vir.

Prometi que depois que cortasse, iria evitar escovar, e só o faria em um último caso mesmo. E cumpri isso. Fiquei um ano e meio só com ele natural cacheado. E cada dia aprendia algo novo sobre meu cabelo.

Não foi fácil. 

A aceitação do novo visual, é muito complicada. Minha autoestima ficava lá embaixo. Eu não me reconhecia no espelho (e até evitava olhar pra ele). Mas mantive um cronograma de hidratações e cuidados.

Tem gente que fala que o cabelo cacheado é tranquilo de cuidar. Quem dera (risos).

Acordava mais cedo, penteava e fazia algum penteado antes de ir trabalhar. E quando não estava muito animada, fazia um coque mesmo. Não usava ele solto, porque estava muito curto, e quando secava encolhia todo. Então sempre era algum penteado mesmo.

Hoje faz três anos que cortei e passei pela transição oficial. Não tenho muitas fotos desse período, porque não gostava de tirar e sempre evitava. Hoje me arrependo. 

Ele está assim atualmente, ainda encolhe bastante quando seca

Porque queria ver o processo hoje de novo.

Mas se tem uma coisa que posso afirmar com essa transição, é que vale a pena.

No início da vontade de desistir e voltar pro que já estamos acostumados, mas conforme os cachos vão crescendo, mais vemos o tanto que tudo valeu a pena.

É um processo de autoconhecimento também.

Essa é a minha história com a transição capilar. 

Agora me conte, você já passou por ela? Como foi com você? 

Me acompanhe também nas redes sociais: Facebook | Instragram | Pinterest

Nenhum comentário:

Postar um comentário